Ufersa: Possivel traferência do Curso de Arquitetura e Urbanismo do campus de Pau dos Ferros para Mossoró gera polêmica

Ufersa: Possivel traferência do Curso de Arquitetura e Urbanismo do campus de Pau dos Ferros para Mossoró gera polêmica

Reitora da Ufersa Ludimila Oliveira, se envolve em mais uma polêmica

A possibilidade de transferência do Curso de Arquitetura e Urbanismo do campus de Pau dos Ferros para o campus central em Mossoró da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), tem gerado polemica e debates acirrados entre representantes do segmentos universitários e representantes de setores da classe politica.
A reitora Ludimilla Oliveira criou uma comissão, por meio da portaria 611, que visa avaliar a possibilidade de transferência do curso. A portaria foi publicada no dia 13.

A comissão, formada por docentes de Arquitetura e Urbanismo, tem 45 dias para apresentar o projeto de viabilidade. Em seguida, o documento será avaliado pelos conselhos competentes da instituição.

A transferência para Mossoró tem o apoio da coordenação do curso. Nas redes sociais, a professora Rafaela Balbi, coordenadora do curso, afirmou: “Fizemos a reivindicação para a reitora Ludimilla, que compreendeu e acatou nossos pontos. Estamos com diálogo aberto com os estudantes do curso. Acreditamos que a mudança será benéfica para todos.”

A polêmica, porém, é inevitável, dentro e fora da unidade de ensino superior. Grupo de oposição critica a reitora da Ufersa, embora a iniciativa tenha sido da própria coordenação do curso. Fora da instituição, foi a prefeita Marianna Almeida (PSD) que lançou críticas, rebatidas, por vídeo, pela própria reitora Ludimilla Oliveira.

Na opinião dos defensores da transferência dos curso, o fato de Mossoró ser a segunda maior cidade do RN e a principal da região Oeste, inclusive, sede principal da Ufersa, onde a instituição foi criada, a mudança seria importante, levando em consta que Mossoró tem curso de Arquitetura e Urbanismo apenas na rede privada. Implantar o curso na universidade pública é um dos pontos positivos da possível transferência.

“Forçs atrasadas e comprometidas com o passado, é que defendem esse modelo de ensino superior concentrado em poucos centros urbanos.O fortalecimento da@ufersa em Pau dos Ferros está em sintonia com o modelo de desenvolvimento para o RN que centempla a superação.” Postou em uma de suas redes sociais o secretário de Secretário de Estado do Planejamento Aldemir Freire, que foi mais além.

Segundo outra postagem feita por ele. “A defesa da Ufersa em Pau dos Ferros, une todas as forças políticas da região, independente de qualquer cor ou  ideologia partidária. A população local, não assistirá passivamente, essa articulação de setores da @ufersa, que poderá trazer grande prejuízo para a região”. Afirma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.